Comentários

(66)
Márcio Leopoldo, Professor
Márcio Leopoldo
Comentário · há 5 meses
"Ocorre que, na prática, a Lei nº 12.318/2010 é aplicada para coagir, intimidar e punir as mulheres-mães pelo fim do relacionamento" Falácia. Não é o que ocorre na ampla maioria dos casos. De qualquer forma, a solução para impedir o homem de fazer isso é simples: oferecer a guarda compartilhada e um amplo regime de convivência. Estabeleça algum tipo de acordo que evite o contato entre o ex-casal e pronto. Mas não é o que ocorre.

Aliás, diga-se, geralmente as denúncias de abuso não surgem de pronto, elas ocorrem com o processo de separação já bem adiantado, quanto muitos outros elementos de alienação já foram tentados e fracassaram.

"A lei da alienação parental é importante para situações que são absurdas. Que envolvem crianças. Digo o seguinte: quando li a primeira vez, fiquei assustado. Alguma coisa deveria ser feita. Tenho dois ou três casos que são de alienação parental. A mãe afastava o pai. Ela resistiu, mandei instaurar procedimento criminal pela continuidade da conduta de querer afastar o pai, e, agora, ela passou a acusar o pai de abuso. Nesse caso, não me sensibilizou porque eu conhecia o caso."

Guarda Compartilhada: Uma Visão Psicojurídica. Cezar-ferreira, Verônica A. Da Motta, Rosa Maria Stefanini de Macedo. Posição 170/201.

"a partir do estereótipo da “mulher rejeitada e ressentida”

Falso. Demostra não conhecer a obra do Gardner.

"“a perversidade da SAP está na impossibilidade de sua negação. Qualquer comportamento protetivo da mãe em relação aos filhos é interpretado como sinal de instabilidade"

Falso. A técnica já esta muito bem avançada e nos permite diferenciar crianças realmente abusadas de casos de alienação parental.
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros perfis como Márcio

Carregando

Márcio Leopoldo

Entrar em contato